Minha vida publicada

Foi durante o velório do avô de uma amiga que eu pela primeira vez me preocupei com a existência desse blog. Viraram pra mim e perguntaram, do nada:

“Marília, me explica uma coisa? O que significa o título verbou-se onomatopéia?”

Tirei de letra, deixei passar.

A segunda vez começou há mais ou menos um mês. Vira e mexe, alguém chega aqui procurando por “Marília Scriboni” no santo Google.

Às vezes, me pergunto se devo manter o Onomatopéia  ou não. Daí me lembro do que dizia uma professora de Novas Tecnologias:

“Quem mantém um blog, classe, é porque quer ser lido”.

Mas que dá um medinho, ah!, isso dá.

Anúncios