Ao embalo de… #1

 

De terra, água e sal
O mal, um querubim

Vem como quem sabe a hora de vir
Banha meu corpo
Demora a sair

Me encobre e me revela
Nesse jogo deixa-me embolar
Faz um arco em aquarela
De todas as cores que encontrar

Salgado o coração
Transborda absolvição

Ai, faz-me mais
Sou capaz de afogar
Ah, esse mar não parece acabar

Me encobre e me revela
Nesse jogo deixa-me embolar
Faz um arco em aquarela
De todas as cores que encontrar

E quando for pra ir
Tu vai sem me pedir

(Terra, água e sal, de Mula Manca & a Fabulosa Figura)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s