Tio, posso fazer xixi?

A primeira coisa na qual pensei quando recebi a notícia da aprovação no vestibular não foi um “uuh, em qual editoria eu vou querer escrever” ou “aaaah, TV Globo, aí vou eu!”. A única idéia que me veio à mente foi um “e agora?, será que eu preciso pedir permissão pro professor se tiver que ir ao banheiro?”. Bons tempos quando as minhas dúvidas em relação ao meu futuro eram como essa.

Naquela época eu achava que na faculdade todo mundo pegava todo mundo, que os professores nem sabiam quem assistia aula ou não e que a vida no campus seria animedérrima. Pelo menos onde eu estudo, a pegação nem é tanta e, ao contrário da chamada, que vem todos os dias, a vida social é quase nula – hmm, será que é porque nós não temos um campus?

Quase terminando meu curso, já não sei se quero ser jornalista. Sei menos do que será da minha vida do que há quatro, cinco anos. Nem me importo, ó. Tá bom, é mentira.