Eu vou te dar, eu vou te dar alegria

Bobinha que sou, algumas vezes tenho medo de expressar minha felicidade quando alguém próximo não está muito bem. Assim, em um gesto mezzo altruísta, mezzo egoísta. A tendência nesses momentos é eu fingir que nada de extraordinário está se passando e que a rotina segue o curso natural de sempre. Desculpa, mãe, desculpa, pai, desculpa, amigos do cursinho, desculpa todo mundo que não anda lá essas maravilhas. A verdade é que a única coisa que consigo pensar é “meu Deus, como me sinto infinitamente melhor agora”. Tem alguma alegriazinha se pronunciando aqui dentro, daquelas raridades que dá até frio na barriga de imaginar o tamanhão que pode vir a ser.

5 pensamentos sobre “Eu vou te dar, eu vou te dar alegria

  1. Menina, sou assim também! Fico bem quietinha no meu canto, e nem sempre o objetivo de não alardear minha felicidade é uma atitude altruísta… rsrs.

    Adoro seu blog!

  2. Nem sei o que é, mas tenho quase certeza de que você pode substituir “o que pode vir a ser” por “o que será”, porque só merece o melhor.
    Não estou lá essas coisas, mas é muito bom saber de você feliz e desejar que a felicidade aumente.
    Um beijo!

Deixe uma resposta para Natália Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s