Corretivos

“Sinto saudades…”, escrevi na redação do comecinho da faculdade de Jornalismo. Bobinha.

O professor, como representante da norma culta do bom português do Brasil, corrigiu:

“Sinto saudades…” “Sinto saudade…”.

Naquela época, aceitei como verdade que a palavra não ia para o plural. A vida ensinou o contrário: bastam dois pra saudade ser mais de uma, infinitas saudades até.

Anúncios

8 pensamentos sobre “Corretivos

  1. “It seems there are 3 types of people who watch this film. firstly the type of people who can really relate to the film through past experiences in their lives. Secondly people who cant relate to this film and simply found it boring. Thirly people that where perhaps overly affected by this film and wrote it off as being depressing. ”

    Talvez isto explique porque a sua amiga achou muito ruim.

    E quando se sente saudade de si mesma?

    • Pois é. A amiga em questão sou eu.

      Vai ver que o filme é genial, e eu é que não gostei, ou não entendi. O fato é que ele não me tocou em nada. Pra ser honesta, quase dormi durante a exibição – eu e uma amiga.

      Mas, sei lá.

      E eu gostava tanto do livro, que via – sim, via, e não lia, porque quase não há palavras -, várias e várias vezes durante as pausas do meu dia conturbado. O livro me parecia tão bonito. O filme bom, já contei que eu dei umas cochiladas?

      Enfim, gosto é gosto.

      E eu acho que a Marília vai gostar, e daí vai ser bom porque eu adoro ter munição pra discutir com ela!

  2. esse professor tá errado. eu pro exemplo, sinto saudadeS, tipo saudade do cabelo saudade do cheiro saudade da camisa sem botão. só se pegar todas essas saudades e transformar numa saudade só, saudade de tal pessoa ou de tal coisa. mas as vezes a gente não tem saudade inteira, só de algumas coisas… fora que na literatura, a gente deveria ter direito de inventar palavras… dizem que na poesia a gente pode escrever errado, conforme o que for preciso pra ficar mais poético. já dizia alguém de quem eu gosto muito, do qual sinto diversas saudades plurais, que uma coisa úmida fica muito mais úmida se estiver húmida. Húmida, com h. tu não acha que fica mais úmido mesmo? hhhúmido…

    sim, acho que tu é a minha única leitora. tenho mais um leitor exporádico, pra quem dedico uma tag. bom, deve ter mais alguém que passa sem dizer nada, talvez semnem ao menos ler, só por passar, como eu e tu e mais um monte de gente faz às vezes. sei lá, quando eu entrava na internet mais seguido, tinha mais gente. mas agora só entro pra postar ou baixar discos, mexer no filmow. assim é a publicidade… a coca-cola não é esquecida, porque sempre tem um outdoor, mas o WAS… não tem outdoor pra ele! tadinho, né?

    beijos.

  3. Pois é, sempre me irritou esse errinho de gente que escreve “estou com muita saudades”, ou algo assim.

    Mas, como eu já senti na pele, dá sim pra sentir muitas saudades. Saudades múltiplas, de quem está longe, de quem ficou pra trás, de quem se foi…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s