Meu amigo, o cão

Da calçada, no outro lado da rua, ele me avistou. Abanou o rabo. Me aproximei, fiz cafuné no pêlo dourado e ele fechou os olhinhos. “Bom dia”, a dona me disse. E eu, que nunca tinha visto aquela senhora, fiquei feliz por ter ganho um bom dia de desconhecido.”Bom dia”, respondi.

Pêlo macio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s