As horas

Emendei a noite de quinta com a de sexta. Acordei às cinco pra terminar uma reportagem, às nove estava na redação. Às sete da noite perdi a aula de Direito Civil, mas o trânsito na Consolação não me deixou sentir. Uma hora depois estava na aula mais sonolenta de todas. Às onze cheguei em casa. Deu tempo de tomar um banho e comer torta feita pela mãe, que saudade! Quando deu meia-noite cheguei no churrasco. Sono às quatro da madrugada. Às oito estava de pé. Preparativos para o casamento. Unha, cabelo e roupa. Uma da tarde do sábado, noivos já casados. Às sete da noite, casinha. Pizza e vinho com os pais. Às dez da noite, mais balada. Doze horas depois, acordada. Cinema sozinha, Corinthians e Avaí com família – estirar-se no sofá, cobertor e pantufa. Às onze, caminha. Emendei as horas, quase não pensei. Mas o que penso, sobra. Vou me inscrever na aula de yoga e na de fotografia.

Menos um final de semana.

Anúncios