Eu te odeio

No ônibus, presenciei uma briga de namorados. A garota gritava com alma. Ele, encabulado. Lembrei de imediato de um trecho da Clarice Lispector, e me reconheci no casal e no texto.

“Eu te odeio”, disse ela para um homem cujo crime único era o de não amá-la. “Eu te odeio”, disse muito apressada. Eu te amo, disse ela então com ódio para o homem cujo grande crime impunível era o de não querê-la. Eu te odeio, disse implorando amor.

O Búfalo

Anúncios

Um pensamento sobre “Eu te odeio

  1. Depois que a gente entende que falta de amor não é crime e que o livre arbítrio existe exatamente por isso, tudo fica mais fácil.
    Deixa-se de odiar pelo simples fato de não ser amada.
    Só uma raivinha pode. 😀

    beijinho, Marília de Dirceu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s