Meus amigos

Na tristeza, recebo receita de petit gateau por e-mail, ouço que sou fofa, sou abraçada forte, me obrigam a escutar “Sentimental”, do Los Hermanos, umas 5 vezes, converso até as duas da madrugada, ganho SMS no meio da manhã, o telefone toca sem eu pedir no momento que eu mais preciso.

Onze dias

Eu descobri um mundo teu e ele é manso. Sem perceber tive paz e só me dei conta quando eu te vi e perguntei como é que vai você:

“- Tudo bem?”

Falta entender o que me faz pensar que só ela pode ter tanta paz pra me dar.
Ninguém mais tem tanta paz. Eu te vi e cheguei pra falar:

“- Tudo certinho?”.

Quando eu te vi eu perguntei:

“Como é que vai você?”

Los Hermanos, 9 de outubro. Aee.

Alegria

Dentre as minhas várias teorias, uma delas diz respeito à alegria. Sentada aqui, trabalhando no que amo, ouvindo uma música que adoro, não mudaria nadinha nessa vida. É uma alegria boa, que vem de dentro, que não envolve amores, um sapato novo ou um mimo trazido no meio da manhã. É alegria autêntica, real, orgânica.

Dá até medo de dizer “é só alegria”. Não é pouco, é muito. Muito.

Conversinhas

Mateus diz:
ounw
vc tem uma máquina de escrever
q legal
Marília diz:
teeenho
ganhei qdo passei na cásper
Mateus diz:
acho interessante, pena q não da pra apagar
Marília diz:
^^
Mateus diz:
oooooooooooounw
Marília diz:
é bom que não dê
Mateus diz:
todo jornalista precisa de uma, né?
Marília diz:
quando não dá pra apagar a gente pensa mais
Mateus diz:
mas e se é um erro ortográfico?
Marília diz:
ignora
* * *
Porque todo mundo erra e tem a chance de escrever de novo.

Tchauzinho

“Você é assim: Precisa abdicar de algumas coisas pra se encontrar. Não é bem perder, é deixar um pouco mais quieto e se comportar quieta também. Depois, quando você tem certeza do que sente falta, se reencontra naquelas coisas, mas não em todas, só naquelas que realmente te fizeram falta mesmo, naquelas que sentiram falta de você”

“Acho que preciso abdicar do Onomatopéia, por um tempinho aí”

E foi assim que decidi.

Atrasado

Se hoje é 13 de setembro, então é aniversário de cinco anos e dez dias do Onomatopéia. Sempre esqueço da data, e esse ano foi o pior esquecimento de todos.

São quase 500 posts e 900 comentários. Sei que tem muita gente que entra e não comenta, mas que depois vem me dizer pessoalmente que deu uma passadinha pra saber como as coisas estão, se estou viva, se vai tudo bem.

Brigadinha (L)