Maria Clara, 4 anos

Ela passa a mão nas orelhas aveludadas do pastor alemão. Eu observo tudo. A mãozinha com medo, o sorriso de prazer.

“Ele tá sorrindo pra mim”

“Tá mesmo. Você gosta dele?”

“Gosto, ele é macio”

“É sim. Passa a mãe na barriguinha. Ele adora. Não precisa ter medo”

“Queria conversar com ele, mas ele não fala nada”

E, olhando pra ele:

“Porque você não fala comigo, Jimis?”

O nome dele é Jimi, mas na cabeça dela Jimis é mais bonito.

“Fala comigo…” Depois olhando pra mim: “Porque ele não fala nada?”

“Quantos anos você tem?”

E, contando os dedos, mostra que tem quatro.

“Então. Ele é bebê ainda. Você tem quatro, ele tem um e meio”

Ela não deve ter entendido a parte do meio, eu explico:

“Sabe a Alice, a sua irmãzinha? Ele tem a mesma idade dela. Ela não é bebê? Ele também. Por isso ele não fala. O que você queria conversar com ele?”

Apertando as bochechas peludas, responde:

“Queria dizer que ele parece um palhacinho”

Portanto

Um dos meus livros preferidos é Geração da Utopia. É de um angolano chamado Pepetela. A história do livro não importa muito pro que eu vou escrever, embora seja linda.

Pepetela abre o livro com um portanto e justifica a escolha dizendo que algumas histórias são cíclicas.

O que importa é que ele é ótimo.

Preocupações

Lígia  diz: a gente podia ir na tequilada e nessa festa a fantasia que vc comentou que vai ter
Marília diz: sim mas eu tô com medo que seja no mesmo dia
Lígia  diz: é, pode ser…
Marília diz: queria ir nas duas
Lígia  diz: vamos esperar!
Marília diz: é
tô torcendo pra não ser nem dia 19 nem 26
19 vou viajar e 26 tem tequilada já
Lígia  diz: é, podia ser no dia 27
UHAUHAUHHUAHUAHUUHAAUH

Benditos

Perguntais-me como me tornei louco. Aconteceu assim:

Um dia, muito tempo antes de muitos deuses terem nascido, despertei de um sono profundo e notei que todas as minhas máscaras tinham sido roubadas – as sete máscaras que eu havia confeccionado e usado em sete vidas – e corri sem máscara pelas ruas cheias de gente gritando: “Ladrões, ladrões, malditos ladrões!”

Homens e mulheres riram de mim e alguns correram para casa, com medo de mim.

E quando cheguei à praça do mercado, um garoto trepado no telhado de uma casa gritou: “É um louco!” Olhei para cima, para vê-lo. O sol beijou pela primeira vez minha face nua.

Pela primeira vez, o sol beijava minha face nua, e minha alma inflamou-se de amor pelo sol, e não desejei mais minhas máscaras. E, como num transe, gritei: “Benditos, benditos os ladrões que roubaram minhas máscaras!”

Assim me tornei louco.

E encontrei tanto liberdade como segurança em minha loucura: a liberdade da solidão e a segurança de não ser compreendido, pois aquele que nos compreende escraviza alguma coisa em nós.

Gibran Khalil Gibran

Dez motivos pelos quais preferimos que nossas amigas permaneçam solteiras

Ah, o amor! O amor é um sentimento sublime. Chocolates, flores, ligações no meio da madrugada, bilhetinhos escondidos, toda uma sorte de apelidos carinhosos. Isso tudo é muito bom, de fato, quando é com você. Porque, quando o Cupido está é a serviço de alguma amiga sua, a coisa pode não parecer tão rosa assim. Por isso, na lista mais dor-de-cotovelo de todos os tempos, dez motivos pelos quais nós, mulheres solteiras, preferimos que nossas amigas permaneçam sem namorados (ou, no máximo com um rolinho aqui e outro ali).

1. Tem muita amiga solteira que só procura por você quando o namoro vai mal das pernas. “Ah, ele não gosta mais de mim” ou “Pra mim já deu, dessa vez vou terminar!” são as frases mais repetidas. Você só ouvirá falar dessa amiga na próxima crise, dentro de dois meses

2. E as amigas que namoram por puro medo da solidão? É quando a gente precisa repetir o mantra você-pode-ser-feliz sozinha-você-já-nasceu-completa

3. A amiga comprometida raramente dedicará o espaço nobre da agenda dela pra você. No máximo você arrancará dela um domingo à tarde, no qual as opções são Domingão do Faustão ou futebol com o namorado. Noite de sábado? Nem pensar

4. Muitas amigas que namoram olham pra você com uma carinha de pena. É quando você sente a tiazona da família em uma noite fria de julho

5. A amiga comprometida, quando acompanhada do namorado, é capaz de fazer todos sentirem uma tremenda vergonha alheia. “Bebelinho”, “mozão” e “goiabinha” são algumas das expressões-espanta-solteiro

6. Tem muita amiga comprometida por aí que vive em função do namorado. Assim, se você quiser conhecer pessoas novas, desista de fazer isso com a ajuda dela. “Meu namorado, meu porto-seguro, meu tudo”, acreditam

7. Amiga solteira topa qualquer programinha, desde uma maratona do seu seriado preferido até tomar uma no boteco da esquina – e isso sem hora marcada para voltar pra casa

8. Amiga solteira sabe de tudo da sua vida. Seu cachorro morreu há um ano? Ela vai saber

9. As amigas solteiras saem com as amigas porque querem sair, e não porque se sentem na obrigação de fazer isso. Já vi muito casal que saía com o pessoal e voltava pra casa mais cedo, apenas pra cumprir tabela.

10. Sabe aquele filme que vocês duas a-ma-vam e sobre o qual poderiam passar horas e horas falando? Agora ela gosta é de Exterminador do Futuro 5716. Até toy art do Arnold Schwarzenegger ela tem

P.S.: É claro que isso não vale pra todas as nossas amigas. Àquelas amigas que sabem namorar e que não fazem das outras um step a ser usado até o encontro com um futuro namorado, desejo toda a felicidade.

Post originalmente publicado no Um Pouco de Bossa e, depois, no Mulé Burra.