Crescer dói

Lembrando aqui de quando o Leirão pede que a Alice cresça com mais comedimento.

— Gostaria que você não me espremesse tanto — reclamou o Leirão, que estava sentado junto dela. — Mal posso respirar.

— Não posso fazer nada — informou Alice pacientemente. — Estou crescendo.

— Não tem direito. Isso aqui não é lugar pra você crescer — protestou o Leirão.

— Não diga asneiras — disse Alice com mais ousadia. — Você sabe que está crescendo também.

— Sim, mas cresço dentro de um ritmo razoável — disse o Leirão — e não dessa maneira ridícula.

Há tempos não doía tanto. Um final de semana em, sei lá, três anos?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s